Seguidores

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

COLUNA DE CRÍTICA LITERÁRIA REVISTA MIA JAN-FEV 2008



REVISTA RAINHA DOS APÓSTOLOS, ANO 84/Nº 996/ JANEIRO E FEVEREIRO DE 2008






LUGAR NA PRATELEIRA

Celso Sisto*

Este espaço é para falar de livros infantis e juvenis. Bons livros, claro. Livros que se destacam tanto pelo texto quanto pelas ilustrações e, que, por isso mesmo, podem e devem fazer parte da biblioteca dos pequenos e jovens leitores. Vale pedir o livro de presente para os pais, para os avós, para os padrinhos, para o professor ou para a biblioteca da escola! E vale acompanhar também, a cada mês as dicas desta coluna, para formar a sua própria biblioteca de livros altamente recomendáveis!



LAGO, Angela. Um ano novo danado de bom (2ª ed.). Il. da autora. São Paulo, Moderna, 2006. 40 p. R$ 22,00

PARA VIVER UM NOVO ANO

Um ano acaba e outro começa. A festa e os foguetes são para capturar a sorte enquanto se pensa no que passou, se adquire força para o que virá e se cultiva a esperança. Repetir, fazer diferente, tentar outra vez: ano novo pede tudo isso!
E que tal começar o ano lendo este livro?
Num tempo distante, um homem branco compra no porto 4 escravas irmãs, para trabalharem para ele. No caminho da casa do patrão as moças fogem, deixam para trás a menorzinha, que é ainda bebê, e, de remorso, são transformadas em pássaro, árvore e rio. O homem chega ao lar sem as escravas fujonas, mas com ricos presentes para a esposa e os filhos: uma pena vermelha, uma laranja de ouro e um peixe de prata, além, é claro, da pequena escrava para ser criada pela família. O tempo, que voa, cria aventuras, revela o passado mágico das meninas e traz bons motivos para festejar!
A autora, de forma fantasiosa e poética, reprova a escravidão e toca no passado histórico do Brasil. Como um conto de fadas, daqueles com transformações, objetos mágicos e final feliz, o livro usa uma linguagem quase que cotidiana, e de forma enxuta e rápida desenvolve aventuras extraordinárias para desafiar a realidade.
As ilustrações, feitas em computador, revelam o domínio dessa ferramenta e ganham um jeito mais suave, menos duro e certinho! As imagens, quase miniaturas, dão um toque delicado às reviravoltas vividas pelas escravas.
Ângela Lago é autora e ilustradora super-premiada. Sua obra traz embutido o desejo de fazer de novo e melhor! Essa inquietação estimula novos trabalhos, sempre de alta qualidade. E tem tudo a ver com quem quer começar o ano desafiando a si mesmo! Faça diferente você também!


* Celso Sisto é escritor, ilustrador, contador de histórias do grupo Morandubetá (RJ), ator, arte-educador, especialista em literatura infantil e juvenil, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e responsável pela formação de inúmeros grupos de contadores de histórias espalhados pelo país.


Nenhum comentário: