Seguidores

sábado, 11 de dezembro de 2010

SARAU DO LABORATÓRIO DE AUTORIA


Pra mim é sempre uma grande alegria abrir para o público os trabalhos executados por meus alunos ao longo do semestre!
Nosso curso, que tem como objetivo, produzir textos para o leitor infantil, aconteceu ao longo do segundo semestre de 2010 e agora chega ao final.
Neste SARAU estarão sendo lidos os melhores textos produzidos pelos participantes da oficina.
Nos encontramos uma vez por semana, e em cada aula, propuz um tipo de texto diferente, após examinarmos uma série de livros e um conteúdo teórico específico. Em geral, cada aluno deveria produzir 13 textos ao completarmos o programa, além de refazer os textos, a partir dos meus comentários e dos colegas de turma.
O grupo deste ano era muito bom e há trabalhos de grande qualidade literária.
Foi muito gratificante conviver com alunos tão talentosos!!!!
Agora, um novo caminho pela frente: buscar editoras.

sábado, 28 de agosto de 2010

3º seminário A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS

Este é o terceiro ano consecutivo do seminário A ARTE DE CONTAR histórias, na Feira do Livro de Porto Alegre.
Idealizado e coordenado por mim, cada ano discutimos uma temática específica. Neste ano de 2010 o tema é AS MÚLTIPLAS LINGUAGENS ARTÍSTICAS que estão envolvidas na arte de contar histórias.

As inscrições podem ser feitas através do e-mail: visitacaoescolar@camaradolivro.com.br

O telefone é: (51): 3286-4517

A programação com datas, horários, oficinas, mesas-redondas e sessões de histórias você confere no folder eletrônico abaixo:


sábado, 10 de julho de 2010

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O LABORATÓRIO DE AUTORIA DE 2010


LABORATÓRIO DE AUTORIA
Escrevendo histórias para crianças

Objetivo: promover a produção textual destinada ao leitor criança

Período: de 03/08 a 15/12/2010 (3ª feira)

Horário: das 16h30min às 18h30min

Local: sala 223 (arena), prédio 8

Inscrições: de 15/07 a 02/08/2010

Vagas: 20 alunos

SOMENTE PELO E-MAIL:
contadoresdehistorias@pucrs.br

Contribuição: um livro novo de literatura infantil
(escolhido de lista fornecida na primeira aula)

Coordenação: Dr. Maria Tereza Amodeo
Ddo. Celso Sisto
Ministrante: Celso Sisto


CRONOGRAMA DO CURSO

03/08 – Apresentação do programa; mapa do leitor (oral e escrito).
10/08 – Apresentações dos mapas de leitores; fatores estruturantes da narrativa; teoria do conto.
17/08 – Declaração dos direitos da criança leitora e declaração dos deveres do escritor de literatura infantil; preparação para criação de textos.
24/08 – Apresentação dos textos; o conto de fadas e a estrutura mínima.
31/08 – Aplicação da estrutura mínima e os novos contos de fadas; preparação para criação de textos.
14/09 – Apresentação dos textos; o conto popular e seus derivados.
21/09 – Identificação dos contos populares; preparação para criação de textos.
28/09 – Apresentação dos textos; a escrita memorialista.
19/10 – Exemplos de textos memorialistas; preparação para a criação de textos.
26/10 – Apresentação dos textos; o conto de caráter social.
16/11 – Exemplos de textos de caráter social; preparação para a criação de textos.
23/11 – Apresentação de textos; as desconstruções, paródias e releituras.
30/11– Exemplos de textos; preparação para a criação de textos.
07/12 – Apresentação dos textos; escolhas finais.
14/12 – Leitura pública dos melhores textos produzidos pelos alunos.
15/12 – Avaliação do curso.

Faculdade de Letras - FALE
Centro de Referência para o Desenvolvimento da Linguagem - CELIN
Av. Ipiranga, 6681 – Prédio 8 – CEP 90619-900 – POA – RS

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O AIAIÁ CLUBE DO LIVRO - 2º SEMESTRE DE 2010

AIAIÁ CLUBE DO LIVRO
Grupo de estudos de literatura infantil
Ementa: AIAIÁ quer dizer brinquedo, vestido de criança. Com a leveza que a palavra sugere, vamos ler e discutir as obras fundadoras da literatura infantil, dialogando com a produção contemporânea.

Público-alvo: alunos e pesquisadores interessados em literatura infantil
Período: de 10/08 a 15/12/2010

Encontros: dois encontros por mês, às terças-feiras
Horário: das 14h às 16h.

Local: prédio 8 – FALE – Arena do CELIN

Inscrições: de 15/07 a 04/08/2010

Vagas limitadas

SOMENTE PELO E-MAIL:
contadoresdehistorias@pucrs.br

Contribuição: um livro novo de literatura infantil (a definir na 1ª aula) Coordenação: Maria Tereza Amodeo e Celso Sisto

CRONOGRAMA DE ENCONTROS E LEITURAS

10/08 (terça-feira) – “Robinson Crusoé”, de Daniel Defoe
24/08 (terça-feira) – “As viagens de Gulliver”, de Jonathan Swift
14/09 (terça-feira) – “As aventuras de Oliver Twist”, de Charles Dickens
28/09 (terça-feira) – “Canção de Natal”, de Charles Dickens
26/10 (terça-feira) – “As meninas exemplares”, da Condessa de Segur
23/11 (terça-feira) – “Mulherzinhas”, de Louise May Alcott0
07/12 (terça-feira) – “Coração”, de Edmond de Amicis

Faculdade de Letras - FALE
Centro de Referência para o Desenvolvimento da Linguagem – CELIN
Av. Ipiranga, 6681 – Prédio 8 – CEP 90619-900 – POA – RS

terça-feira, 6 de julho de 2010

ALTO NÍVEL DE DISCUSSÕES NO AIAIÁ CLUBE DO LIVRO 1/2010

eu, Gisele, Raul, Iara, Judith, Catherine e Aline

Encerramos hoje as atividades do primeiro semestre de 2010 do AIAIÁ CLUBE DO LIVRO - grupo de leitura e discussão das obras clássicas de literatura infantil e juvenil.


Esse grupo é sempre uma grata surpresa. Os participantes são super comprometidos, estudiosos e, sobretudo, grandes leitores.


Nossos encontros acontecem quinzenalmente, na PUCRS, em Porto Alegre, no Centro de Referência para o Desenvolvimento da Linguagem (CELIN), 2º andar do prédio de Letras. Em média, lemos 7 obras por semestre. Neste primeiro semestre de 2010 lemos as seguintes obras:


1. O corcunda de Notre Dame (Victor Hugo)

2. As aventuras de Pinóquio (Carlo Collodi)

3. Viagem ao Centro da Terra (Julio Verne)

4. O livro da Selva (Rudyard Kipling)

5. Caninos Brancos (Jack London)

6. Tarzã (Edgar Rice Burroughs)

7. Peter Pan e Wendy (James M. Barrie)


E as discussões foram sempre tão ricas, tão estimulantes a ponto de sairmos dos encontros querendo ler outras obras de cada um desses autores. E as reflexões muitas vezes seguem produzindo efeitos, depois de cada encontro. Muitas vezes continuamos atrás de outros livros, outras leituras complementares, outras obras.

O blog aiaiaclubedolivro.blogspot.com nos auxilia exatamente nisso: para continuarmos colocando à disposição do grupo outros materiais de leitura sobre aquele autor ou sobre aquela obra discutida. Ou até para ampliarmos as discussões do que não deu tempo de conversar. Ou continuarmos a provocar uma ou outra polêmica.

Eu, como coordenador do grupo, como professor, como leitor, como colega de estudos desses amantes da literatura infantil e juvenil, me sinto muito gratificado com esse trabalho.


A discussão de hoje, da obra PETER PAN & WENDY girou em torno de questões muito ricas:


- crescer ou não?

- as relações maternais

- as instituições inglesas (Bolsa de Valores, A família; Os vizinhos; Meninos x Meninas; Machismo, etc.)

- a necessidade das histórias para o desenvolvimento da criança

- o amor sublimado

- a presença do narrador na história

- o enigma da existência de Peter Pan


Claro que não fechamos nenhuma questão. Claro que não esgotamos o livro. Claro que nisso tudo prevalece a nossa leitura afetiva misturada com umas pinceladas mais científicas, pensando a literatura como arte e como estudo. E que bom que é assim! Não há nota, não há cobrança de trabalhos, exatamente porque nos encontramos pelo prazer de lermos e comentarmos essas deliciosas obras. Mas não pensem que isso é feito de forma tão solta. Temos um roteiro de discussão a cumprir (de maneira flexível, claro) e temos um compromisso com a leitura. Que bom se a literatura na ESCOLA pudesse ser sempre assim!


Acabou um semestre, certo! Mas já começamos hoje mesmo a preparar as leituras do próximo semestre. Que serão:


1. ROBINSON CRUSOÉ, de Daniel Defoe

2. AS VIAGENS DE GULLIVER, de Jonathan Swift

3. AS AVENTURAS DE OLIVER TWIST, de Charles Dickens

4. CANÇÃO DE NATAL, de Charles Dickens

5. AS MENINAS EXEMPLARES, da Condessa de Segur

6. MULHERZINHAS, de Louise Mary Alcott

7. CORAÇÃO, de Edmond de Amicis


Ficou com vontade de participar? Aceitamos novos leitores. No próximo semestre estaremos nos reunindo às terças-feiras, de 14h às 16h, sempre de 15 em 15 dias, a partir de 3 de agosto de 2010. As inscrições para novos participantes podem ser feitas através do e-mail: contadoresdehistorias@pucrs.br

Até lá, já estou com saudades!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

MARAVILHA DE PALESTRA EM SÃO LEOPOLDO!!!!!


Pois então! Na sexta-feira passada, dia 2 de julho de 2010 fui fazer uma palestra em São Leopoldo. O local por si só já era gostoso: antigo Auditório da Unisinos. Sabe essas escolas de padre, com aquele jardim no meio e cheia de arcos? Adoro! Tudo convergindo para o jardim?

Um luxo, né? Era assim... Noite de sexta-feira. Só professoras na platéia. Acho que umas 150. Algumas terminando uma etapa de trabalho, da Secretaria, com o curso de Letramento.

De qualquer forma, algumas conhecidas na platéia: A Katiane, contadora do FIO DA PALAVRA, grupo de Contadores de Histórias da PUCRS, que eu dirijo. E estava lá a Claudinha, a Vera. Gente conhecida, gente amiga. Gente que já tinha feito oficina comigo em outras ocasiões, nas Paulinas, na PUC...

Bom. O tema da minha fala era: "A arte de contar histórias e sua importância no desenvolviemento infantil". Comecei apresentando algumas idéias básicas:

. as crianças constroem seu mundo de coisas e idéias a partir do que lhes é oferecido;
. ninguém resiste ao fascínio de uma história bem contada;
.qualquer um pode experimentar coisas através do imaginário! (Também pode-se “viver” experiências através do outro;
. “o imaginário é o motor do real” (Jacqueline Held)

E foi à partir disso que desenvolvemos todo o roteiro do bate-papo: apresentei 6 possibilidades de ABORDAGENS PARA O TEXTO LITERÁRIO(psicológica, pedagógica, histórica, social, estética e cultural). Depois conversamos sobre O QUE AS CRIANÇAS QUEREM OUVIR nas histórias lidas ou contadas para elas. Depois sobre COMO LÊEM AS CRIANÇAS. Falamos sobre a constituição de uma ACERVO BÁSICO. Falamos sobre COMO CONTAR HISTÓRIAS. Apontamos as DIFICULDADES MAIS FREQUENTES no trabalho com a literatura na sala de aula. Por fim falamos dos CRITÉRIOS DE SELEÇÃO de obras de literatura infantil. E aí, indiquei, para um futuro encontro, a leitura das seguintes obras, indispensáveis para o assunto que abordamos ali, naquela noite:

- MACHADO, Ana Maria. Como e porque ler os clássicos universais desde cedo. Rio de Janeiro, Objetiva, 2002. 146 p.

- ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a literatura infantil brasileira. Rio de Janeiro, Objetiva, 2005, 184 p.

- JOSÉ, Elias. A poesia pede passagem. São Paulo, Paulus, 2003. 104 p.

- SISTO, Celso. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias (2ª edição revista e ampliada). Curitiba, Positivo, 2005. 144 p.

Agora, tudo isso foi feito de uma forma bem lúdica, porque ninguém é de ferro. Entre um bloco e outro da palestra, que durou quase 2 horas e meia, eu contei 4 histórias. Foram elas (escolhidas pelo público, de opções oferecidas por mim): "O macaco e a velha"; "Maria Angula"; "Galo, galo, não me calo" (de Sylvia Orthof) e "Chapeuzinho Vermelho de raiva" (de Mário Prata).

Para mim foi uma delícia de noite. Me diverti muito e ainda falamos sobre essas coisas que pra mim são tão apaixonantes: a arte de contar histórias, a literatura infantil e juvenil, a promoção da leitura. Voltei pra casa, flutuando, nas nuvens, que ficam bem em cima do castelo encantado das histórias. Essa é uma grata maneira de viver! Obrigado São Leopoldo! Obrigado, Sandra, Ana, meninas todas!!!!!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

LIVROS PREMIADOS PELA FUNDAÇÃO NACIONAL DO LIVRO INFANTIL E JUVENIL 2010

O texto abaixo é da LIVRARIA DA FOLHA. Reproduzo-o aqui, porque a lista da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil é bem completa e tem um grande peso para os pesquisadores e estudiosos do país. Claro, como todo prêmio, podemos questioná-la, mas tem lá sua importância... E vale como referência, material de consulta, retrato de um certo cânone até!

Conheça os livros infanto-juvenis vencedores do Prêmio FNLIJ 2010
da Livraria da Folha


Desde 1975, a FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) premia anualmente os melhores livros infantis e juvenis editados no Brasil. Braço brasileiro da IBBY (International Board on Book for Young People) - instituição sem fins lucrativos que promove a literatura para jovens e crianças em mais de 70 países -, a FNLIJ agracia neste ano 22 obras, todas produzidas em 2009.
Os prêmios, considerados muito importantes por artistas e editoras, são distribuídos em 18 categorias, entre elas uma dedicada apenas para livros de imagens e outra para livros-briquedo.

Conheça a seguir os vencedores:

- Criança
"O Lobo", de Gaziela Bozano Hetzel. Ilustrações de Elisabeth Teixeira. Editora Manaty.
- Imagem
"Onda", de Suzy Lee. Editora Cosac Naify.
- Jovem
"A Espada e o Novelo", de Dionísio Jacob. Edições SM.
- Jovem
"Uma Ilha Chamada Livro: Contos Mínimos sobre Ler, Escrever e Contar", de Heloísa Seixas. Editora Record.
- Informativo
"Kafka e a Marca do Corvo: Romance Biográfico Sobre a Vida e o Tempo de Franz Kafka", de Jeanette Rozsas. Geração Editorial.
- Jovem Hors-Concours
"Com Certeza Tenho Amor", de Marina Colasanti. Editora Global.
- Jovem Hors-Concours
"Marginal à Esquerda", de Ângela-Lago. Editora RHJ.
- Jovem Hors-Concours
"Querida", de Lygia Bojunga. Editora Casa Lygia Bojunga.
- Jovem Hors-Concours
"Tempo de Voo", de Bartolomeu Campos de Queiróz. Ilustrações de Alfonso Ruano. Edições SM.
- Literatura em Língua Portuguesa
"AvóDezanove e o Segredo do Soviético", de Ondjaki. Editora Companhia das Letras.
- Livro-Brinquedo
"Girafas não Sabem Dançar", de Giles de Andrade. Tradução de Eduardo Brandão. Editora Companhia das Letrinhas.
- Melhor Ilustração
"Carvoeirinhos, de Roger Mello. Editora Companhia das Letinhas.
- Melhor Projeto Editorial
"Av. Paulista", de Carla Caffé. Editora Cosac Naify e Edições SESC SP.
- Poesia
"Bichos", de Ronaldo Simões Coelho. Ilustrações de Angela-Lago. Editora Aletria.
- Reconto
"Da Vinci das Crianças: Histórias de Leonardo da Vinci", de José Arrabal. Paulinas Editora.
- Teatro
"Os Meus Balões" o Incrível Encontro de Júlio Verne com Santos Dumont, de Karen Acioly. Editora Rocco.
- Teórico
"O Professor e a Literatura: para Pequenos, Médios e Grandes", de Ligia Cademartori. Editora Autêntica.
- Tradução/Adaptação Criança
"Alice no País das Maravilhas", de Lewis Carroll. Tradução de Nicolau Sevcenko. Ilustrações de Luiz Zerbini. Editora Cosac Naify.
- Tradução/Adaptação Informativo
"Homens da África", de Ahmadiu Kouronuma. Tradução de Roberta Bami. Edições SM.
- Tradução/Adaptação Jovem
"O Arminho Dorme", de Xosé A. Neira Cruz. Tradução de Nilma Lacerda. Edições SM.- Tradução/Adaptação Reconto
"Meus Contos Africanos", seleção de Nelson Mandela. Tradução Luciana Garcia. Editora Martins Martins Fontes.
- Prêmio Especial Tradução Criança
"Onde Vivem os Monstros", Maurice Sendak. Tradução Heloisa Jahn. Editora Cosac Naify.

terça-feira, 8 de junho de 2010

FESTIVAL DE HISTÓRIAS FIO DA PALAVRA 2010


Amanhã, dia 9 de junho de 2010 estaremos encerrando oficialmente o FIO DA PALAVRA, curso de capacitação de contadores de histórias do CELIN (Centro de Referência para o Desenvolvimento da Linguagem), da PUCRS. O curso é ministrado por mim e coordenado pela professora Maria Tereza Amodeo. São 16 encontros, ao longo dos quais trabalhamos uma série de coisas ligadas à arte de contar histórias, desde a contação coletiva à contação individual. No curso são exercitados o corpo, a voz, a contação de histórias na primeira pessoa, na terceira pessoa, a contação interativa, etc. Cada ano temos mais inscrições e mais procura para esse curso.

Estou extremamente feliz que a Universidade possa ser um lugar também interessado na formação de contadores de histórias. Sobretudo, no curso de Letras, que deveria ser o primeiro a preocupar-se com a formação de futuros professores preparados para atuarem, de modo eficaz e prazeroso, na formação do leitor.

terça-feira, 25 de maio de 2010

SEMANA INTERNACIONAL DEL CUENTO



Minha gente!


A partir do próximo sábado, dia 29 de maio de 2010 estarei realizando uma série de trabalhos na Semana Internacional do Conto, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Serão oficinas, palestras, mesas-redondas e sessões de contos para todo tipo de público.


Contar histórias em espanhol é sempre um desafio!


Ainda bem que estarei sempre acompanhado de meus grandes amigos ERNESTO RODRÍGUEZ ABAD (ISLAS CANÁRIAS) e LILIANA CINETTO(ARGENTINA).


Espero trazer de lá, muitos livros de literatura infantil e juvenil boliviana, para compartilhar com meus alunos no Brasil. Afinal, cada vez mais, nós que somos pesquisadores da área, temos obrigação de acompanhar a produção dos países vizinhos! Que autor ou livro boliviano você conhece?
Aí vai também toda a programação do evento. Grande evento!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

TUTORIAL NO II CILLIJ


Pois é! Foi uma delícia!

Coube-me ministrar um Tutorial, nome pomposo, para designar uma oficina, no II Congresso Internacional de Leitura e Literatura Infantil e Juvenil, realizado na PUCRS, em Porto Alegre, nos dias 12 a 14 de maio.

Na verdade dei 2 oficinas, com o título A NARRAÇÃO ORAL E SUAS DOBRAS: TEXTOS E PERFORMANCES. Sustentado pelo tripé TEXTO, CORPO, VOZ, fizemos vários exercícios, partindo de uma história individual, para chegar à uma história coletiva. Para coroar os exercícios, cada grupo preparou uma história para contar. Trabalhei com modalidades textuais diferentes: letra de música, poema, livro de imagem e um conto, propriamente dito. O resultado foi muito bom, nos dois grupos.

Havia uma grande delegação de alunas do curso de Pedagogia, da Universidade Federal de Santa Catarina. A participação delas foi muito boa! Adorei!

Também adorei conhecer Keu e Luciene, vindas da Bahia! E do Rio Grande, Éderson. Todos muito bons contadores de histórias!

O melhor de tudo é que depois de um trabalho desses, a gente fica cheio de gás! Agora, vou pra Bolívia, fazer uma série de trabalhos por lá, na Feira do Livro de Santa Cruz de la Sierra! Aguardem!

domingo, 9 de maio de 2010

25ª FEIRA DO LIVRO DE BENTO GONÇALVES

Todo escritor aprende muito quando conversa com o público, isso deveria parecer óbvio! Não sei se todo escritor sente uma forte emoção quando encontra-se com seus leitores. Eu sinto! Enormemente! É uma sensação de recompensa, de satisfação por ser útil, por ter contribuído para povoar o imaginário daquelas pessoas, de forma intensa, vibrante, envolvente. Volto desses encontros sempre com muita vontande de produzir, de fazer cada vez melhor o meu trabalho, cheio de idéias, mas também com um "vazio". Talvez um vazio criativo, um vazio de quem doou-se até a medula!Os encontros com o leitor são relações de troca, muita troca!

Nesta 25ª Feira do Livro de Bento Gonçalves, cuja palavra de ordem era "DEIXE-SE ENVOLVER", ministrei uma oficina "A arte de contar histórias" para os auxiliares de bibliotecas e mediadores de leitura, pela SMED. Participaram 35 professores. E foi muito divertido!





Professores do grupo da SMED


Professoras do "famoso" grupo da VANI

Quem resiste à alegria das crianças, cheias de vontade de perguntar, de tocar em você, de prolongar aquela emoção encontrada no livro? Estive, durante a Feira de Bento, em três escolas, pelo projeto "A FEIRA VAI À ESCOLA". As três escolas eram na zona rural. Adoro! Há um envolvimento muito maior nesses lugares. Pais, mães, comunidade, funcionários das escolas, que muitas vezes são pequenas, multi-seriadas, etc. É inesquecível um dia como esses!



Alunos da EEEF ÂNGELO CHIAMOLERA

Alunos, pais e professores da EEEF SÃO PEDRO


Livros para o ar! Em geral, os meus livros mais trabalhados nos últimos tempos têm sido "EMBURRADO" (editora Paulus) e "O VESTIDO" (Zit Editora).

Quando vamos em feiras de livros é que realmente ficamos sabendo de uma série de coisas, em relação à distribuição de nossos livros! Eu, que tenho 43 livros publicados, se tiver visto 7 títulos meus na Feira de Bento, foi muito. O que será que falta, interesse das livrarias e dos distribuidores? Na escola SÃO PEDRO aconteceu um fato inédito: todos os alunos tinham um livro meu para que eu autografasse! Maravilha, mas isso é coisa rara!

Outro fenômeno ligado a esses projetos de ida do escritor às escolas. Como são projetos Municipais, e provavelmente as Escolas recebam uma verba para compra de livros, devia-se estipular o número de exemplares de livros do autor que a escola deveria adquirir... Já vi escolas que compram um ou dois títulos e exemplares do autor. Os outros, elas pegam emprestado na Biblioteca Pública ou em outras escolas. E a verba dos livros? É gasta como?


Outra coisa pra se denunciar: professores, desconfiem de algumas distribuidoras. Às vezes quando as distribuidoras dizem que os livros de FULANO DE TAL estão esgotados, nem sempre é verdade. Vai ver que a compra que se queria fazer era pequena ou a editora não é distribuída por aquele distribuidor, ou o livro não é tão fácil de ser conseguido! A questão, quase sempre passa pelo "comércio". Se vai valer a pena, a venda, eles correm atrás!!!!

E nós, escritores, ficamos à mercê dessas questões, que muitas vezes impedem um livro de circular pelo país.

Na feira de Bento tive sempre muitas surpresas agradáveis, carinhosas, estimulantes. Quero aproveitar para agradecer a minha amiga MARIA FERNANDA BACCA (será que escrevi o nome certo?) pelo belo trabalho que fez com o meu livro "O ENCANTADOR DE SERPENTES", da Editora Dimensão e ilustrações de Nélson Cruz. O tapete que ela criou para contar a história, junto com os bonecos (o menino e as duas cobras) são maravilhosos. Depois de muito usá-los, agora ela me deu de presente. Presente inesquecível, presente que certamente engrandece a história que criei. Agora sou eu quem vai utilizá-lo! E que compromisso corresponder à beleza da obra de arte da Fernanda! Obrigado Bento Gonçalves!


Tapete para contar a história do livro O ENCANTADOR DE SERPETES




domingo, 11 de abril de 2010

CURSO DE LITERATURA INFANTO JUVENIL NAS MÚLTIPLAS LINGUAGENS - ANO III

Enfim, começou o curso das PAULINAS.
O curso dura o ano inteiro, vai até dezembro e é dividido em 10 módulos. Cada módulo é ministrado por um professor diferente, quase sempre autor, pesquisador destacado, especialista no assunto.

Eu tive o privilégio de abrir os trabalhos de 2010 com uma oficina sobre literatura africana.

Trabalhei, de forma geral o conto popular africano. Não era uma palestra, era uma oficina... Portanto, necessário colocar as pessoas para produzirem. Trabalho sempre de forma dinãmica, instigando a participação dos alunos, em grupos, a criação e o debate.

Minha oficina chamou-se É DE KILUNDU, KIANDA E MBONDO A PALAVRA QUE ME CORRE NAS VEIAS.

Fizemos:

- Um levantamento do que se conhece de literatura africana e de cultura africana e afro-brasileira;
- Brincamos com uma história, recontada por mim (com máscaras e a participação do público), que se chama "Como a gata entrou na casa";
- Lemos em conjunto o conto popular, recontado por AGNES AGBOTON, "A menina inhame', (tradução minha);
- Em 8 grupos levantamos vários aspectos do texto, como a condição da mulher, a importância da oralidade, as metamorfoses, usos e costumes, a relação com a natureza, etc. Esse momento de sondagem no texto eu chamo de DETETIVANDO;
- Exploramos o KITLIT.

O KITLIT é uma caixa, um "kit" em que eu coleciono literatura africana. Cada grupo recebeu um kit para explorar. No kit há: uma ilustração de literatura infantil africana, um poema de autor africano, uma cantiga africana, uma palavra em alguma língua africana, um conto popular africano e um ditado popular africano.

A partir da exploração desse material, cada um dos grupos recebia uma tarefa, do tipo: usando o material do kit, inventar um jogo cantado, um jogo de memória, um jogo cênico, um jogo filosófico, um jogo enigmático, um jogo de exploração dos papéis sociais, etc...

Esse foi realmente um ponto alto no trabalho. As trocas foram ricas e intensas. Embora saibamos que muito precisamos aprender sobre as várias Áfricas e sobre as literatura africanas.

Como havia prometido disponibilizar uma relação de livros de contos africanos (em geral, contos populares, mas há também livro informativo na lista e livros que exploram a temática afro-brasileira), coloco-a aqui, para cumprir a promessa.

Eu fiquei contentíssimo com o resultado. Foram 3 oficinas (sexta de manhã, sexta à tarde e sábado de manhã, 9 e 10 de abril de 2010), no auditório das Paulinas, no Centro de Porto Alegre. Grupos de 100 a 120 alunos em média.

Saímos todos com vontade de um curso com maior carga horária. Prometido para o próximo ano!

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA
ALMEIDA, Gercilga de. Bruna e a galinha d’Angola. Rio de Janeiro, EDC e Pallas, 2006.

ASARE, Meshack. O chamado de Sosu. Trad. Maria Dolores Prades. São Paulo, Edições SM, 2005.

______________. A cabra mágica. Trad. Cláudia Ribeiro Mesquita. São Paulo, Edições Sm, 2007.

BADOE, Adwoa. Histórias de Ananse. Trad. Marcelo Pen. São Paulo, Edições SM, 2006.

BEATA DE YEMONJÁ, Mãe. Caroço de dendê, a sabedoria dos terreiros: como ialorixás e babalorixás passam conhecimentos a seus filhos (2ª ed). Rio de Janeiro, Pallas, 2006.

BARBOSA, Rogério Andrade. Pigmeus, os defensores da floresta. São Paulo, DCL, 2009.

BARBOSA, Rogério Andrade. O senhor dos pássaros. São Paulo, Melhoramentos, 2006.

________________. Irmãos Zulus. São Paulo, Larousse do Brasil, 2006.

________________. Nyangara Chena, a cobra curandeira. São Paulo, Scipione, 2006.

________________. Os três presentes mágicos. Rio de Janeiro, Record, 2007.

________________. Uma idéia luminosa (2ª Ed.). Rio de Janeiro, Pallas, 2007.

________________. Os gêmeos do tambor. São Paulo, DCL, 2007.

________________. Não chore ainda não. São Paulo, Larousse do Brasil, 2007.

________________. O segredo das tranças e outras histórias africanas. São Paulo, Scipione, 2007.

________________. Três contos africanos de adivinhação. São Paulo, Paulinas, 2009.

________________. Outros contos africanos para crianças brasileiras. São Paulo, Paulinas, 2006.
________________. Contos africanos para crianças brasileiras. São Paulo, Paulinas, 2004.
________________. Como as histórias se espalharam pelo mundo. São Paulo, DCL, 2002.
________________. Histórias africanas para contar e recontar. São Paulo, Editora do Brasil, 2001.
________________. Duula, a mulher canibal. São Paulo, DCL, 1999.

________________. Bichos da África: lendas e fábulas, 4 volumes (4ª ed.). São Paulo, Melhoramentos, 1997.

BRAZ, Júlio Emílio. Lendas da África. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2005.

_____________. Sikulume e outros contos africanos. Rio de Janeiro, Pallas, 2005.


BORGES, Rogério. O negrinho Ganga Zumba. São Paulo, Editora do Brasil, 1988.

BREITMAN, André Koogan. Por que o sol e a lua vivem no céu: um conto popular africano. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 2004.

BRENMAN, Ilan. Contador de histórias de bolso: África. São Paulo, Moderna, 2008.

CANTON, Katia. Entre o rio e as nuvens: algumas histórias africanas. São Paulo, Difusão Cultural do Livro, 1997.

CARREIRA, Denise. Lendas africanas: e a força dos tambores cruzou o mar. São Paulo, Salesiana, 2008.

CASTANHA, Marilda. Agbalá, um lugar-continente. São Paulo, Cosac Naif,y, 2007.

CENDRARS, Blaise. Pequenos contos negros também para crianças brancas. Trad. Ana Maria Lisboa de Mello. Porto Alegre, L&PM, 1989.

CUNHA, Carolina. Caminhos de Exu. São Paulo, Edições SM, 2005.

_______________. Eleguá. São Paulo, Edições SM, 2007.

_______________. Yemanjá. São Paulo, Edições SM, 2007.
DALY, Niki. Cadê você, Jamela? Trad. Luciano Machado. São Paulo, SM, 2007.

DIALLO, Mamadou. Os chifres da hiena e outras histórias da África Ocidental. Trad. Annita Costa Malufe. São Paulo, Edições Sm, 2007.

DIOUF, Sylviane A. As tranças de Bintou. Tradução de Charles Cosac. São Paulo, Cosac Nify, 2004.

FERRAUD, Marie (sel. e adap.). Contos africanos. Trad. Antònio Manuel Couto Viana et ali. Lisboa, São Paulo, Verbo, 1977.

FRANCHINI, A. S. & SEGANFREDO, Carmem. As melhores histórias da mitologia africana. Porto Alegre, Artes e Ofícios. 2008.

FROBENIUS, Leo & FOX, Douglas C. A gênese Africana: contos, mitos e lendas da África. São Paulo, Landy, 2005.

GALDINO, Luiz. Mwindo e o dragão (3ª ed.). São Paulo, FTD, 1995.

GASPAR, Eneida. Falando banto. Rio de Janeiro, Pallas, 2007.

GENDRIN, Catherine. Volta ao mundo dos contos nas asas de um pássaro. Trad. Heitor Ferraz Mello. São Paulo, Edições SM, 2007.

GLASGOW, Roy Arthur. Nzinga. São Paulo, Perspectiva, 1982.

GIOIELLI, Décio. A mbira da beira do rio Zambeze. São Paulo, Moderna, 2007.

JOSÉ, Ganymédes. Na terra dos orixás. São Paulo, Editora do Brasil, 1988.

KALEKI. Anansi, o velho sábio. Trad. Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo, Companhia das Letrinhas, 2007.

KREBS, Laurie. Um safári na Tanzânia. Trad. Claúdia R. Mesquita e Heitor Ferraz Mello. São Paulo, SM, 2007.

LIMA, Heloisa Pires. Histórias da Preta. São Paulo, Cia. das Letrinhas, 1998.

LIMA, Heloísa Pires. A semente que veio da África. São Paulo, Salamandra, 2005.

MARTINS, Adilson. O papagaio que não gostava de mentiras e outras fábulas africanas. Rio de Janeiro, Pallas, 2008.

_______________. Erinlé, o caçador e outros contos africanos. Rio de Janeiro, Pallas, 2008.

_______________. Lendas de Exu. Rio de Janeiro, Pallas, 2008.

MEDEARIS, Angela Shelf. Os sete novelos: um conto de kwanzaa. Trad. André Jenkino do Carmo. São Paulo, Cosac Naify, 2005.

MHLOPHE, Gcina. Histórias da África. Trad. Jaci Maraschin. São Paulo, Paulinas, 2007.

MOUTINHO, Viale (org.). Contos populares de Angola: folclore quibundo (4ª ed.). São Paulo, Landy, 2002.

MUTÉN, Burleigh. Histórias do avô: histórias de deuses e heróis de várias culturas. Trad. Geraldo Korndorfer e Luís Marcos Sander. São Paulo, Paulinas, 2008.

MUTÉN, Burleigh. Histórias da avó: contos da mulher sábia de várias culturas. Trad. Geraldo Korndorfer e Luís Marcos Sander. São Paulo, Paulinas, 2008.

ONDJAKI. O leão e o coelho saltitão. Rio de Janeiro, Língua geral , 2009.

ORTHOF, Sylvia. O rei preto de Ouro Preto. São Paulo, Moderna, 1997.

PEREIRA, Edmilson de Almeida. Histórias trazidas por um cavalo-marinho. São Paulo, Paulinas, 2005.

________________. Os reizinhos do Congo. São Paulo, Paulinas, 2004.

PETROVICH, Carlos & MACHADO, Vanda. Irê Ayó: mitos afro-brasileiros. Salvador, EDUFBA, 2004.

PINGUILLY, Yves. Contos e lendas da África. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo, Cia. das Letras, 2005.

PRANDI, Reginaldo. Os príncipes do destino: histórias da mitologia afro-brasileira. São Paulo, Cosac Naify, 2001.

________________. Ifá, o adivinho: histórias dos deuses africanos que vieram para o Brasil com os escravos. São Paulo, Cia. das Letrinhas, 2002.

_________________. Xangô, o trovão: outras histórias dos deuses africanos que vieram para o Brasil com os escravos. São Paulo, Cia. das Letrinhas, 2003.

________________.Oxumaré, o Arco-Íris. São Paulo, Cia. das Letrinhas, 2004.

PRANDI, Reginaldo. A criação do mundo: contos e lendas afro-brasileiros. São Paulo, Companhia das Letras, 2007.

QUENTIN, Laurence. Ao sul da África: na África do Sul, os ndebeles. No Zimbábue, os xonas. Em Botsuana, os bosquímanos. Trad. Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo, Companhia das Letrinhas, 2008.

ROSÁRIO, Lourenço Joaquim da Costa. Contos africanos. Lisboa, Texto Editora, 2001.

SANTOS, Deoscoredes M. dos. Contos negros da Bahia e contos de nagô. Salvador, Corrupio, 2003.

SANTOS, Joel Rufino dos. O presente de Ossanha. São Paulo, Global, 2006.

SANTOS, Joel Rufino dos. Gosto de África: histórias de lá e daqui (3ª ed.). São Paulo, Global, 2005.

SANTOS, Joel Rufino dos. Rainha Quiximbi. São Paulo, Ática, 1986.

SAÚTE, Nelson. O homem que não podia olhar para trás. Rio de Janeiro, Língua Geral, 2006.

SAVAGET, Luciana. Sua majestade, o elefante: contos africanos. São Paulo, Paulinas, 2006.

SELLIER, Marie. A África, meu pequeno Chaka. São Paulo, Cia. das Letrinhas, 2006.

SILVA, Alberto da Costa e. Um passeio pela África. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2006.

SILVA, Fernando Correia da. Maravilhas do conto africano. Trad. de Maria Adelaide Baptista Nunes. São Paulo, Cultrix, 1962.

SILVA, Fernando Correia da. Contos africanos. Trad. de Maria Adelaide Baptista NunesRio de Janeiro, Ediouro, s.d.

SISTO, Celso. Mãe África: mitos, lendas, fábulas e contos. Il. do autor. São Paulo, Paulus, 2007. 144 p.

__________. Lebre que é lebre não mia. Il. do autor. São Paulo, Larousse, 2007. 40 p.

___________. O casamento da princesa. Il. Simone Matias. São Paulo, Prumo, 2009. 32p.

SOLER-PONT, Anna. O príncipe medroso e outros contos africanos. Trad. Luis Reyes Gil. São Paulo, Cia. das Letras, 2009

SUNNY. Uloma: a casa da beleza e outros contos. São Paulo, Paulinas, 2006.

_______. Contos da lua e da beleza perdida. São Paulo, Paulinas, 2008.

VALE, Fernando. Contos tradicionais dos países lusófonos. Lisboa, Instituto Piaget, 2001.

VALE, Fernando. Histórias portuguesas e angolanas para as crianças. Lisboa, Instituto Piaget, 2004.

VALE, Fernando. Histórias portuguesas e cabo-verdianas para as crianças. Lisboa, Instituto Piaget, 2004.

VALE, Fernando. Histórias portuguesas e moçambicanas para as crianças. Lisboa, Instituto Piaget, 2004.

VALE, Fernando. Histórias portuguesas e guineenses para as crianças. Lisboa, Instituto Piaget, 2004.

VALE, Fernando. Histórias portuguesas e são-tomenses para as crianças. Lisboa, Instituto Piaget, 2005

VERGER, Pierre Fatumbi. Influências. São Paulo, Companhia Ediotra Nacional, 2005.

VERGER, Pierre Fatumbi. Crianças. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 2005.

VERGER, Pierre Fatumbi. O mundo do trabalho. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 2005.

VERGER, Pierre Fatumbi. A vida em sociedade. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 2005.

WILLIS, Roy. Mitologias: deuses, heróis e xamãs nas tradições e lendas de todo o mundo. Trad. de Thaís Costa e Luiz Roberto Mendes Gonçalves. São Paulo, Publifolha, 2007.

ZATS, Lia. Coleção Marrom de Terra (Luanda, filha de Iansã; Manu da noite enluarada; Papí, o construtor de pipas; Tenka preta pretinha; Uana e Marrom de Terra). São Paulo, Biruta, 2007.


PARA ADULTOS


ACHEBE, Chinua. O mundo se despedaça. Trad. Vera Queiroz da Costa e Silva. São Paulo, Companhia das Letras, 2009.

BÂ, Amadou Hampâté. Amkoullel, o menino fula. Trad. Xina Smith de Vasconcellos. São Paulo, Palas Athena; Casa das Áfricas, 2003.

GUIMARÃES, Sérgio. Zé, Mizé, camarada André. Rio de Janeiro, Record, 2008.

OLINTO, Antonio. A casa da água (trilogia Alma da África, volume 1). Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2007.

______________. O rei de Keto (trilogia Alma da África, volume 2). Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2007.

______________. Trono de vidro (trilogia Alma da África, volume 3). Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2007.

PEREIRA, Edmilson de Almeida. Malungos na escola - questões sobre culturas afrodescendentes e educação. São Paulo, Paulinas, 2007.

PRANDI, Reginaldo. Mitologia dos orixás. São Paulo, Cia. das Letras, 2001.

SOUZA, Licia Soares de (org.). Dicionário de personagens afrobrasileiros. Salvador, Quarteto, 2009.

DEPOIMENTO

http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/
chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html

segunda-feira, 1 de março de 2010

MEU LIVRO NA FEIRA DE BOLONHA 2010




Uau!!!!!!
É sempre uma alegria saber que um livro nosso vai ganhar o mundo!

Mundo, mundo, vasto mundo... (etcétera e tal!)

Bom, desta vez é o livro O CASAMENTO DA PRINCESA (Editora Prumo), aquele conto africano, recontado por mim! Esse livro realmente tem tido muito êxito: matérias em jornal (Revista Crescer, Folhinha de SP, entre outros), seleção para programas governamentais ( PNBE 2010, etc...).

Considero as ilustrações da Simone Matias uma preciosidade!

Bom, o livro foi escolhido para o catálogo da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).
A feira de Bolonha é a maior feira de livros infantis DO MUNDO, e acontece agora em março.

Quem quiser conferir o catálogo, o link está aí abaixo.

Não deixem de dar uma olhada na página 18. Lá está O CASAMENTO DA PRINCESA.


O texto do catálogo diz:

O casamento da princesa
Celso Sisto. Illustrations by Simone Matias. Prumo.
31p. ISBN 9788561618889
This tale is an adaptation of a popular tale from
Western Africa. It is full of symbologies and
meanings. Abena is an African princess disputed by
two candidates who want to marry her: the Fire
and the Rain. Both of them will have to go through
a resistance competition in order to have the king’s
daughter hand.

http://www.fnlij.org.br/imagens/primeira%20pagina/2010/Bolonha2010.pdf

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

LIVRO NOVO A CAMINHO!!!!!!!!!



Está prestes a sair do forno meu mais novo livro!


Trata-se de PEDRO, MEU BOM PEDRO, uma reunião de contos populares em que São Pedro é a figura principal. Não se trata de um livro religioso, obviamente. Trata-se de um livro divertido, saboroso, para resgatar essa figura tão bonachona quanto intrigante que é Sáo Pedro.


O livro é composto de 12 contos recontados por mim e está dividido em 3 partes: Andando pelo mundo; Guardando a porta do Céu; e Atendendo pedidos.


As ilustrações são do maravilhoso e admirável Fernando Vilela! Não é de hoje que venho acalentando o desejo de ter um livro ilustrado por ele. Gosto muito da técnica de carimbos que ele usa; um estilo que se aproxima muitíssimo do livro de cordel e dos subterrâneos da cultura popular. Subterrâneos porque encravado no fundo, como um aqueduto, a alimentar as nossas origens!


Você vai encontra no livro as seguintes histórias: São Pedro orelhudo, Ferra, ferra ferradura, A boa vizinha, Duas surras para completar, Porteiro do Céu, Casado pode entrar, As três mulheres, Sentado no trono, A mãe de São Pedro, O peixe Tapa, São Pedro e o burro, A afilhada de São Pedro. Exatamente nesta ordem!


Aproveitando a deixa do narrador ao final das histórias, pense que se for para querer o meu livro, não se importe com a frase:


Josefina é como a Maria Nabiça, tudo o que vê, cobiça!


E se for para atravessar a noite se deliciando com as histórias, bom mesmo vai ser ouvir ao final:



E assim, o galo cantou, e meu conto acabou!


Mas aposto que depois dos 12 contos a sensação que vai ficar é esta:


E entrou por um caminho dourado,
E saiu por outro prateado,
E meu conto está acabado!


E antes que você me pergunte, eu mesmo digo:


E depois?
Morreram as vacas,
Ficaram os bois!