Seguidores

segunda-feira, 5 de julho de 2010

MARAVILHA DE PALESTRA EM SÃO LEOPOLDO!!!!!


Pois então! Na sexta-feira passada, dia 2 de julho de 2010 fui fazer uma palestra em São Leopoldo. O local por si só já era gostoso: antigo Auditório da Unisinos. Sabe essas escolas de padre, com aquele jardim no meio e cheia de arcos? Adoro! Tudo convergindo para o jardim?

Um luxo, né? Era assim... Noite de sexta-feira. Só professoras na platéia. Acho que umas 150. Algumas terminando uma etapa de trabalho, da Secretaria, com o curso de Letramento.

De qualquer forma, algumas conhecidas na platéia: A Katiane, contadora do FIO DA PALAVRA, grupo de Contadores de Histórias da PUCRS, que eu dirijo. E estava lá a Claudinha, a Vera. Gente conhecida, gente amiga. Gente que já tinha feito oficina comigo em outras ocasiões, nas Paulinas, na PUC...

Bom. O tema da minha fala era: "A arte de contar histórias e sua importância no desenvolviemento infantil". Comecei apresentando algumas idéias básicas:

. as crianças constroem seu mundo de coisas e idéias a partir do que lhes é oferecido;
. ninguém resiste ao fascínio de uma história bem contada;
.qualquer um pode experimentar coisas através do imaginário! (Também pode-se “viver” experiências através do outro;
. “o imaginário é o motor do real” (Jacqueline Held)

E foi à partir disso que desenvolvemos todo o roteiro do bate-papo: apresentei 6 possibilidades de ABORDAGENS PARA O TEXTO LITERÁRIO(psicológica, pedagógica, histórica, social, estética e cultural). Depois conversamos sobre O QUE AS CRIANÇAS QUEREM OUVIR nas histórias lidas ou contadas para elas. Depois sobre COMO LÊEM AS CRIANÇAS. Falamos sobre a constituição de uma ACERVO BÁSICO. Falamos sobre COMO CONTAR HISTÓRIAS. Apontamos as DIFICULDADES MAIS FREQUENTES no trabalho com a literatura na sala de aula. Por fim falamos dos CRITÉRIOS DE SELEÇÃO de obras de literatura infantil. E aí, indiquei, para um futuro encontro, a leitura das seguintes obras, indispensáveis para o assunto que abordamos ali, naquela noite:

- MACHADO, Ana Maria. Como e porque ler os clássicos universais desde cedo. Rio de Janeiro, Objetiva, 2002. 146 p.

- ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a literatura infantil brasileira. Rio de Janeiro, Objetiva, 2005, 184 p.

- JOSÉ, Elias. A poesia pede passagem. São Paulo, Paulus, 2003. 104 p.

- SISTO, Celso. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias (2ª edição revista e ampliada). Curitiba, Positivo, 2005. 144 p.

Agora, tudo isso foi feito de uma forma bem lúdica, porque ninguém é de ferro. Entre um bloco e outro da palestra, que durou quase 2 horas e meia, eu contei 4 histórias. Foram elas (escolhidas pelo público, de opções oferecidas por mim): "O macaco e a velha"; "Maria Angula"; "Galo, galo, não me calo" (de Sylvia Orthof) e "Chapeuzinho Vermelho de raiva" (de Mário Prata).

Para mim foi uma delícia de noite. Me diverti muito e ainda falamos sobre essas coisas que pra mim são tão apaixonantes: a arte de contar histórias, a literatura infantil e juvenil, a promoção da leitura. Voltei pra casa, flutuando, nas nuvens, que ficam bem em cima do castelo encantado das histórias. Essa é uma grata maneira de viver! Obrigado São Leopoldo! Obrigado, Sandra, Ana, meninas todas!!!!!

5 comentários:

Ana Rauta disse...

Querido!!! Adorei ler o texto e lembrar de cada momento passado lá. Realmente foi uma noite muito gostosa. Aprendemos de montão e AMAMOS AS HISTORIAS, que foram contadas de uma maneira APAIXONANTE. Obrigado.

Vera Maria disse...

Celso, foi realmente uma "Noite Encantada"! Poder aprender contigo e ouvir tuas histórias é algo fantástico. Sempre digo que: "Quando eu crescer quero ficar parecida contigo, igual sei que é impossível". Mais uma vez, parabéns pelo excelente trabalho e obrigada pelos momentos maravilhosos. Fechamos a semana com CHAVE DE OURO! Grande abraço da Vera H.

CLAUDINHA DO PAPAI disse...

Querido Celso. Mais uma vez tive uma noite plena te ouvindo falar. Falas de uma forma tão, tão...especial. Fico encantada com tua sabedoria. Teu jeito alegre, cheio de caras e bocas para contar historias. O tempo foi curto, mas como sempre, muito prazeiroso. Quero fazer curso contigo. És especial! Bjo grande da Grande e humilde fã CLAUDINHA DO PAPAI

Sandra Wentz disse...

Caro Celso! Fiquei mutio feliz ao acessar e conhecer o teu blog, especialmente, por teres te referido de maneira tão carinhosa ao nosso encontro, aqui em São Leopoldo! Acredito que tenha sido um momento ímpar, único, pois você nos contagia com sua sabedoria e com a alegria e talento, com os quais nos contas histórias!!!Muito, muuuuuito bom!
Super abraço, Sandra Wentz

Nat disse...

Li a narrativa do seu encontro em São Leopoldo, e me vi na platéia. Que delícia, e que prazer nós teríamos se conseguíssemos traze-lo aqui em Hortolândia. Ah, adorei as sugestões dos livros. Também leio os seus livros para meus filhos...e eles amam...