Seguidores

sábado, 5 de janeiro de 2013

DA SÉRIE "VESTIR OS VIVOS" - II




(Texto de Celso Sisto, da série "Vestir os vivos"; pintura de Yan Zhan Ping)


II. Nesta peneirada manhã, a pele nua se veste de gotículas do mar. Ser peixe muitas vezes é a solução mais nobre. Escorregar, sorrateiro, entre as mãos escamosas não é renunciar à vida ou ao sol. Sou peixe, sim, cada vez que descubro que estar imerso na escuridão das palavras é como respirar debaixo d'água. Há neste mar das letras palavras que me tiram o fôlego! Assim como há palavras que cegam e as que inventam fachos de luz. Necessito de todas elas para responder à minha eterna e abissal condição de peixe engolidor de poemas...

04.01.2013


Nenhum comentário: