Seguidores

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

ALGUMAS EXPLICAÇÕES E POEMA XXII, DA SÉRIE "QUANDO SOU OUTRA COISA"...


Uma das coisas que mais gosto é brincar com as palavras... por isso, tenho brincado também de inventar poemas, como exercício cotidiano, como desafio para afinar a língua, a visão, a linguagem...

Geralmente, os textos são compostos, mentalmente, enquanto faço minhas caminhadas diárias, ou no Parque da Redenção, ou na praia de Cidreira...

A brincadeira está vigente desde o primeiro dia de 2016, portanto, já são 22 textos até agora...


Esse é o de hoje...

XXII.

olha pro mar!

caravelas ultramarinas
estão a buscar-te
enquanto um baiacu
estremece na areia
traído por sua própria
 coroa de espinhos

olha pro mar!

vê as espumosas ondas
preparando a renda branca
da tua onerosa mortalha

olha pro mar
e caminha então sobre as águas
vai buscar no horizonte
a linha dourada
com que hás de bordar
tua incidental inércia

mas deixa agora
a casa amarela da tua infâmia
flutuar no azul
enquanto a névoa
lá adiante
apaga o contorno das coisas
imutáveis

olha pro mar!

está próximo
o  momento
em que não mais saberás
o que é de cima
e o que é de baixo

mas... olha pro mar...

ainda poderás ouvir
o riso policromático
da tua boa hora
schschschschschschschschsch..

celso sisto
22 de janeiro de 2016
(Da série “Quando sou outra coisa)




Nenhum comentário: